Aspirina será testada para tratamento da Covid-19 em estudo no Reino Unido

0
103

Por Pushkala Aripaka e Alistair Smout, da Reuters — O remédio anti-inflamatório popular aspirina será testado como possível tratamento para a Covid-19 em um dos maiores estudos do Reino Unido, em busca diferentes medicações eficientes contra a doença, afirmou o site da pesquisa RECOVERY na sexta-feira (6).

O estudo vai avaliar se o analgésico aspirina pode ajudar a reduzir o risco da criação de coágulos de sangue perigosos em pessoas infectadas.

Os cientistas por trás do teste RECOVERY (recuperação, em português), que está testando uma variedade de possíveis tratamentos para o novo coronavírus, anunciou que a droga seria incluída na pesquisa, pois é comumente usada como um “afinador” de sangue.

“Existe uma lógica em acreditar que a aspirina pode ser benéfica, e é segura, barata e amplamente disponível”, disse Peter Horby, um dos líderes dos testes.

Pacientes infectados pelo novo coronavírus possuem um risco elevado de desenvolver coágulos sanguíneos, por conta do aumento de plaquetas hiper-reativas, células que estancam sangramentos. A aspirina é um agente que diminui a produção de plaquetas e pode reduzir o risco de formação de coágulos, de acordo com o site da pesquisa.

Pelo menos 2 mil pacientes escolhidos aleatoriamente devem receber 150 miligramas de aspirina diariamente, juntamente com outros medicamentos. Os dados desses pacientes serão comparados com os de pelo menos outros 2 mil pacientes que recebem o tratamento comum para a Covid-19, sem acréscimos.

Outros tratamentos sendo testados no RECOVERY incluem o antibiótico popular azitromicina e o coquetel de anticorpos Regeneron, que foi utilizado no tratamento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump contra a Covid-19.

Ao contrário do antiviral remdesivir, que foi aprovado como forma de tratar a Covid-19 nos Estados Unidos, mas mostrou resultados baixos em um teste amplo da Organização Mundial da Saúde (OMS), a aspirina é uma droga genérica, o que a torna mais barata e acessível.

O teste RECOVERY foi o primeiro a demonstrar que a dexametasona, um esteróide que também é barato e disponível, poderia ajudar a salvar vidas de pessoas com formas graves de Covid-19.

Ele também mostrou que o remédio anti-malária hidroxicloroquina não apresentava benefícios em tratamentos em pacientes infectados pelo novo coronavírus.

Foto: Freepik.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui