Cientistas brasileiros criam spray que mata o coronavírus e protege máscara por 48 horas

0
195

Por Romanews — Pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) desenvolveram um spray que mata o coronavírus em apenas um minuto e forma uma barreira de proteção nas máscaras de algodão por até 48h. 

O líquido usa sais de cobre, que segundo os pesquisadores, já são usados em larga escala na agricultura como fungicida para conter o avanço de pragas, em uma mistura de polímeros biodegradáveis, que funcionam como uma espécie de cola para a fixação dos sais. Batizado de SprayCov, o spray mantém 99,99% de sua eficácia nas 48 horas seguintes à aplicação.

“Nossa fórmula não é um agente sanitizante como o álcool 70 ou o hipoclorito de sódio que usamos na limpeza, esse é um processo para tornar a máscara capaz de inativar o vírus”, explica Marisa Masumi Beppu, professora titular da Faculdade de Engenharia Química e fundadora do Laboratório de Engenharia e Química de Produtos (Lequip), da Unicamp. 

A princípio, a tecnologia foi pensada para ser aplicada sobre equipamentos de proteção individual (EPIs) dos profissionais de saúde que lidam diretamente com pessoas infectadas com o vírus. Mas logo se viu que o spray também poderia ser aplicado em máscaras de algodão.
Amostras do vírus SARS-CoV-2 e de outro tipo de coronavírus, mais resistente e que afeta apenas camundongos (chamado de MHV) foram colocadas em contato a fórmula e células vivas in vitro, no laboratório.

Os cientistas verificaram que a solução liberou íons que atacaram o vírus. Essas partículas eletricamente carregadas causaram rupturas, decompondo e destruindo a membrana que reveste o microorganismo. “Nessa camada mais externa, composta de glicoproteínas, ficam todas as informações genéticas que permitem ao coronavírus entrar em nossas células. Uma vez desfeita, o vírus deixa de existir e não consegue mais infectar o hospedeiro”, explica Clarice Weis Arns, professora titular do Instituto de Biologia e responsável pelos testes. 

Após a comprovação dos resultados, a Agência de Inovação Inova Unicamp entrou com um processo no Instituto Nacional de Propriedade Industrial para patentear SprayCov e está oferecendo a tecnologia a empresas com potencial para levá-la ao mercado. O custo para aplicar o SprayCov nas máscaras foi calculado pelos pesquisadores em pouco menos de R$ 0,02 por máscara. 

Foto: Reprodução.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui