Rússia diz que vacina Sputnik V teve eficácia acima de 95% depois da 2ª dose

0
141

Por Poder 360 — A vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Centro de Pesquisas Gamaleya de Moscou, teve eficácia “acima de 95%” após a 2ª dose ser ministrada em voluntários.

O anúncio foi feito em comunicado publicado pelo laboratório nesta 3ª feira (24.nov.2020) e assinado conjuntamente com o Ministério da Saúde da Rússia e o Fundo Russo de Investimento Direto, que financia o desenvolvimento da vacina.

Os resultados preliminares indicam que a eficácia “acima de 95%” foi obtida em 42 dias após a aplicação da 1ª dose e 21 dias após a 2ª dose.

O comunicado afirma ainda que, no 7º dia após a 2ª dose, a eficácia atinge 91,4% (28 dias após a 1ª).

Os dados ainda são preliminares e não foram publicados em revista científica. O estudo será revisado por outros especialistas.

Ao todo, a análise considerou informações de 18.794 pessoas vacinadas. Entre elas, 14.095 receberam a vacina, com duas doses, enquanto 4.699 receberam uma substância inativa (placebo).

Entre os vacinados, houve 8 casos de covid-19 em 7 dias após a aplicação da 2ª dose (e 28 dias após a 1ª dose). Entre os não vacinados, houve 31 casos no mesmo período.

De acordo com o anúncio, não ocorreram eventos adversos inesperados durante os ensaios.

A capacidade de produção russa é de 1 bilhão de doses –o suficiente para 500 milhões de pessoas (com duas doses para cada).

Assim como a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, a temperatura de armazenamento da Sputnik V é de 2°C a 8°C (condições normais de refrigeração). É uma vantagem em relação à candidata da Pfizer, que precisa ser armazenada a -70ºC durante o transporte, e da Moderna, que precisa ficar a -20ºC.

Em 11 de novembro, a Rússia anunciou que a vacina Sputnik V apontou eficácia de 92%, de acordo dados preliminares.

A Rússia foi o 1º país no mundo a registrar uma vacina contra covid-19, em 11 de agosto. A aprovação aconteceu antes do início dos testes em larga escala, que começaram em setembro.

Atualmente, os testes com a Sputnik V estão aprovados e em andamento em países como Bielorrússia, Emirados Árabes Unidos, Venezuela e Índia.

Foto: Divulgação/SputinikV.

Deixe uma resposta