Justiça condena bilionário acusado de corrupção que contratou Moro para sua defesa

0
272

A Justiça Suíça condenou o bilionário israelense Beny Steinmetz, ex-parceiro da Vale, nesta sexta-feira (22), a uma pena de cinco anos de prisão e multa de 50 milhões de francos suíços (R$ 306,5 milhões) por corrupção de funcionários públicos estrangeiros e falsificação de documentos.

Steinmetz é o mesmo que contratou um parecer do ex-ministro da Justiça e ex-juiz Sergio Moro. A firma de advocacia Warde confirmou, em novembro do ano passado, a contratação de Moro, para fazer um parecer jurídico para o empresário israelense, que havia sido preso em 2016 acusado de suborno, em um processo contra a empresa brasileira de mineração Vale.

“Warde Advogados, devidamente autorizado por seu cliente, informa que contratou, a pedido do empresário israelense Benjamin Steinmetz, parecer do ex-ministro Sergio Moro em um litígio transnacional, que se estabelece prioritariamente em Londres”, diz.

Deixe uma resposta